Há 56 anos a servir o Norte e Centro de Portugal

Surdez e perda auditiva
23 Março, 2018
Cientistas britânicos identificam novo gene responsável pela otosclerose
23 Março, 2018
Mostrar tudo

Há 56 anos a servir o Norte e Centro de Portugal

Na emblemática Praça da Batalha, na cidade do Porto, fica a uma das mais antigas casas comerciais, a Casa Sonotone/Porto.

Foi em 1960 que a Casa Sonotone, decidiu abrir a sucursal portuense para responder ao número crescente de utilizadores de próteses auditivas.

À medida que os equipamentos mudavam a vida de quem tinha problemas de audição, tornava-se necessário alargar o raio de ação da casa de Lisboa, para poupar a deslocação dos utentes, muitos, desde o norte do país. Gastão de Oliveira, que aos 14 anos começara a trabalhar com Raul dos Santos – fundador da Casa Sonotone – ficou encarregado do projeto e passou a gerir a Casa Sonotone/Porto. A implantação no mercado não foi fácil.

A grande maioria das pessoas desconhecia o que era um aparelho auditivo ou como ter acesso a tal equipamento. Mas o trabalho credível e os resultados atingidos, levaram a Casa Sonotone/Porto a conquistar a confiança dos doentes.

Os aparelhos garantiam uma enorme melhoria na qualidade de vida de quem voltava a ouvir e passado algum tempo, a Casa Sonotone/Porto abria uma delegação em Coimbra.

Desta forma, as próteses passaram a estar mais acessíveis e entraram no quotidiano das pessoas. Hoje, quando alguém duvida das suas capacidades auditivas, já não tem receio de recorrer a um especialista. Aos 87 anos, Gastão de Oliveira, o audioprotesista mais antigo do país, continua à frente dos destinos da Casa Sonotone/Porto, apoiado pelos seus dois filhos, também ligados à audiologia.