Primax – o aparelho que lhe reduz o esforço para ouvir

Selecção e adaptação de Próteses Auditivas
23 Março, 2018
Acufenos, tinnitus ou zumbidos
23 Março, 2018
Mostrar tudo

Primax – o aparelho que lhe reduz o esforço para ouvir

Testes clínicos provaram que o novo equipamento Primax, desenvolvido pela Siemens, reduz o esforço que os utilizadores fazem para ouvir.

Com recurso a eletroencefalograma (EEG), investigadores da Universidade do Colorado, EUA, analisaram a atividade cerebral de um grupo de pacientes equipados com as novas funcionalidades do Primax.

Ao adquirir um aparelho auditivo, o utilizador procura, de uma forma geral, ouvir melhor. Mas, sobretudo, compreender melhor o discurso, distinguir as palavras e a mensagem de quem está a falar. Por isso, outro parâmetro a ter em conta é o esforço de concentração que o utilizador precisa de fazer para ouvir bem.

Este esforço, manifesta-se principalmente em ambientes ruidosos, ao telefone, com pessoas que não articulam bem, enfim, em um número de situações que exigem maior concentração, maior esforço e, consequentemente, maior cansaço.

A Universidade do Colorado, nos Estados Unidos realizou um estudo independente para testar as duas novas funcionalidades do aparelho Primax: a SpeechMaster, que melhora a perceção das palavras em ambientes barulhentos, e a EchoShield, que reduz as reverberações que afetam o sinal eletrônico, prejudicando a compreensão. Para avaliar o esforço que os utilizadores fazem, o estudo baseou-se em resultados de eletroencefalograma (EEG).

Ou seja, os valores da atividade cerebral registados no EEG, demonstraram que os pacientes fazem menos esforço para compreender as palavras no meio do ruído quando utilizam as funcionalidades em análise.

O teste clínico foi ainda complementado com um questionário em que os pacientes avaliavam a sua dificuldade de audição durante o teste. Para a vida dos utilizadores, este tipo de funcionalidades tem um grande impacto.

A maior parte do tempo, o utilizador não se dá conta do esforço que está a fazer para ouvir, mas ao longo do dia, aumenta a fadiga, falha a concentração e falta a paciência.

De acordo com os resultados do estudo, publicados na revista francesa Les Cahiers de l’Audition, reduzir o esforço da audição é o principal objetivo dos aparelhos atuais. Ficou provado na atividade cerebral registada em EEG que os paciente equipados com o novo Primax, necessitaram de menos concentração e menos esforço para compreenderem uma conversa no meio do barulho.

No dia a dia, este resultado traduz-se em melhor audição, menos cansaço e, naturalmente, mais qualidade de vida.